A DIREITOS... CORRESPONDEM OBRIGAÇÕES

A INDIGNIDADES... COMPETE À JUSTIÇA JULGAR

3 - "QUEM SE "SERVE" DA NOBREZA DO "ESTANDARTE"...

DAS QUINAS, SÍMBOLO DA LUSITANIDADE...

HASTEADO NO "MASTRO DE HONRA", DESTE CANTEIRO DA EUROPA

COM AS PORTAS ABERTAS PARA O ATLÂNTICO...

E "DELE" USA, PARA EXPLORAR O SEU POVO SOBERANO... MAS INDEFESO !......

NADA "DE MELHOR" TEM QUE O "CHULO" QUE "JURA" AMAR A PROSTITUTA,

PARA LHE EXTORQUIR O SACRIFÍCIO DA SUA DIGNIDADE." (1)

Amândio Rocha.

===================================================

PORTUGAL POPULAR... CASTRADO PELA CONSTITUIÇÃO (?!)

3.1 - A Constituição da 3.ª República Portuguesa... - NÃO ESTÁ REFERENDADA PELO POVO - ...mas sim, foi imposta aos Portugueses pelo major António Ramalho Eanes, nomeado para o efeito pelo Conselho da Revolução - elemento-chave ao serviço da Internacional comunista - o coordenador militar para dirigir o "golpe" do 25 de Novembro, de índole comunista que se apossou das condições então propiciadas pelo movimento vitorioso do "25 de Abril".

Ramalho Eanes...

- como adiante será posto a nu -

...exigiu, então, num ultimato mandado a Sá Carneiro para... "nada fazer" que IMPEDISSE a Assembleia Constituinte de APROVAR a Constituição… Constituição copiada e adaptada pelo constituinte Jorge Miranda, dum original fornecido pelos agentes da Internacional Comunista, e foi redigida e manipulada pela comissão de militares então no Poder revolucionário, assessorados por activistas comunistas nomeados pelo governo provisório comunista do general Vasco Gonçalves ...

- Constituição não só não referendada pelo Povo como, à boa maneira socialo-comunista, na Revisão de 987 promulgada pelo falso democrata Mário Soares, foi-lhe negado o direito de... referendá-la !

3.2 - Se a Constituição estabelece...

Artigo 115.° (Referendo) (...)

4. São excluídos do âmbito do referendo:

a) As alterações à Constituição;

3.2.1 - Porquê ?! O que o justifica ?! Onde pára a Soberana Democracia que a Constituição promete impudicamente no preâmbulo ao sacrificado Povo?...

"A Revolução restituiu aos Portugueses os direitos e Liberdades fundamentais. No exercício destes direitos e liberdades os (i)legítimos representantes do povo reúnem-se para elaborar uma Constituição que corresponda () às aspirações do país.

"A Assembleia Constituinte afirma a decisão do Povo português de defender a independência nacional, de garantir (-) os direitos fundamentais dos cidadãos, de estabelecer os princípios basilares de (-)

democracia, de assegurar (+) o primado do Estado de (-) direito democrático e de abrir caminho (+Forçado!) para uma xoxiedade xoxialista, no (des)-respeito da vontade do povo português, tendo em vista a construção de um país mais (-) livre, mais (-) justo e mais (-) fraterno".

3.3 - Interrogações, com razão...

a) - Estará a Constituição, desta 3.ª República, democraticamente certa? Cumpre ...as promessas?

R: - Decididamente, não!... Está, cegamente, a milhões de Anos-Luz de distância ...da Verdade, do Respeito e da Paz e Justiça Social que apregoa !

b) -Estarão os primordiais Orgãos da Soberania: (Presidência da República, Governo, Assembleia da República, Conselho de Estado, Trib. Constitucional, Justiça, etc.) a cumprir o que ordena a Constituição?

R: - Em meu entender, também não! - Nem de longe nem de perto. Há excessos cometidos.

3.4 - Pôr essa razão, vou "dar" ao Povo demonstrá-lo, ao longo das denúncias e sugestões que vou fazer para, por exemplo, os descontentes com os políticos e Constituição, vencerem todas as eleições inutilização Na generalidade, na maior parte dos executantes impera oca paranóia em excesso, geradora de incapacidade geral para a prática da política, promotora de graves irregularidade e demais indignidades cometidas premeditadamente, sem quaisquer consequências.

-------

(1) - Esta é a "legenda" que sugiro ao Povo "imponha" na Constituição para, figurar escrita a ouro, na base de todas as hastes que elévem o Estandarte Nacional, obrigatoriamente instalado nos Salões Nobres por detrás das Presidências, nas Assembleia República e Presidência da República, assim como em todos os Organismos de Soberania Nacional e, sobretudo, nas Salas de Aula de todas as Escolas de Ensino de qualquer espécie: Científico, Intelectual, Desportivo, etc.

(Justifica-se, ao olhá-lo, como duma constante chamada de atenção a quem quiser servir sob a Bandeira Nacional, que terá Direitos e Deveres a conhecer e cumprir para com o Povo Contribuinte - que lhe paga, portanto é seu Patrão - e sua vítima na corrupção desenfreada.)

Capa ------ Páginas Seguintes ------ Páginas Anteriores