1 – ALERTA !… CATÓLICOS !...

1.1 - ... Na Internet (http://www.publico.pt) do quotidiano "Público", de 12.01.00) o articulista São José de Almeida escreveu um artigo do qual, com vénia, transcrevo a base que assenta no seguinte:

"Política"

Bloco de Esquerda (dois deputados apenas !) quer fazer respeitar a laicidade da Constituição

"Contra Os Privilégios Católicos"

"Portugal é um Estado laico e o Bloco de Esquerda quer ver a Constituição respeitada. Por isso defende (na Assembleia da República) o fim dos privilégios dos católicos. Quer revogar a Concordata e pôr fim às isenções fiscais, ao ensino religioso público e às missas, bispos e padres nas cerimónias oficiais". (Fim da transcrição.)

1.2 -... e conta como o sedicioso e prosélito do "BE", Fernando Rosas que, pela prosápia demonstra ser político noviço...

- asilado às sopas desse novo apêndice do PCP, disfarçadamente encaixado na descreditada Assembleia da 3.ª República Portuguesa, de inspiração comunista, que ...sem ordem do SEU PATRÃO - o Povo Português e Cristão - políticos insaciáveis transformaram em "Gruta de Ali-Bábá."

...a tentar intrometer-se, em bico de pés para esconder os cueiros aos sabidos "padrinhos", calejados veteranos do PCp, que dele se servem como "moço de fretes" para "as atiçarem", sem se amachucarem.

...o pobre coitado, é mesmo inocente e tolo, tanto que desconhece a lição da "cartola" encabeçada pelo hoje seu camarada do PS, Sousa Pinto que foi, como ele, para a "cabeça do touro", por encomenda dos velhadas PS’s, nos "Referendados" casos dos "Aborto" e da "Regionalização" .

Claro que tal zarolho, e também ignorantão, desconhece que os católicos são mais de 80% da população e, se a AR votasse e a Presidência da República promulgasse a sua petição, dariam, de imediato, oportunidade ao Povo do Centro e Norte, para acabar o que estava projectado para o dia 30 de Novembro de 1975... e não acabou por usura de Ramalho Eanes contra o Povo, no dia 25/Nov./75 - quando as sedes dos partidos das esquerdas já não aguentavam a ira do Povo.

(Dos elementos que disponho, a força desse apêndice paralítico, apenas representado no Círculo de Lisboa e só por 2 (dois) deputados, entre 223 apurados dos 230 que a AR comporta, representam 1,57 % dos 8.669.634 eleitores inscritos que, na linguagem regional da minha terra, não passam de... "espirro duma punheta...".)

Católicos! Avancemos para a 4.ª República !

<><> <> <><>

"Não basta termos ideias generosas se não tivermos capacidade de as pôr em prática".

2 - VOTO ELEITORAL OBRIGATÓRIO, JÁ !

2.1 - A característica da nossa força consiste no seguinte:- Criar, para concorrer a todas as Eleições, um Movimento Independente que se poderá chamar de: "Fraternidade Católica"...ou outro nome, mas o símbolo é que será sempre... sempre, o "sinal + ("de mais") em ‘Cruz".

2.1.1- (A Imagem da "Cruz" onde Jesus Cristo foi pregado, é Sagrada. Não deve usar-se noutro fim.)

2.2 - Se no "Voto" constar, logo à cabeça da lista, o nome de qualquer político partidário - defensor dos ideais do marxismo na Constituição da 3.ª República, mas não do interesse nacional e dos desprotegidos - não nos deixa concorrer em igualdade com os outros Partidos. Então... vamos, também, mostrar-lhes quem somos e a conhecerem a força dos Católicos..., se organizados, com resposta digna... e magistral... a força que nos vem de um simples... "Sinal da (+) "Cruz"...

2.3 - ... Vamos nós, ao VOTAR, fazê-la no "Voto", de ponta a ponta por cima das letras, a cortar o nome de todos os outros partidos concorrentes com uma + Cruz grande - um: "X" - de canto a canto, a inutilizar os "Votos" em todas as eleições que se realizarem, tanto para a Presidência da República - se ele não for um Católico declarado - como para as Juntas de Freguesia, Câmaras Municipais, Deputados, etc., etc., etc., ...enquanto não forem satisfeitas as alteração à Constituição da 3.ª República, seguintes :

a) - Voto eleitoral obrigatório, já !...

b) - Eliminação da alínea a) do n.º 4 do Artigo 115.° da Constituição que exclui o "Referendo" na Constituição da 3.ª República - Constituição que substituiu o Regime totalitário de partido único, para impor uma Constituição intocável e totalitária de obediência socialista (a esconder o caris comunista) - e não deixa o Povo dizer se deseja outro qualquer regime como, por exemplo, o Católico !?

c) - Manutenção dos "Direitos Religiosos" actuais, das Religiões Tradicionais (com existência superior a quinhentos anos) com absoluta recusa de equiparação a seitas nacionais ou estrangeiras;

d) - Reconhecimento duma Representação de Católicos Portugueses, equiparada em direitos com os restantes Partidos Políticos existentes, sem a necessidade - atendendo à sua real existência e mais de 80 % da População Nacional ser Católica - por nossa necessidade de economia - de satisfazer o "entrave" da exigência do Trib. Constitucional; de apresentação de dez a quinze mil assinaturas (!)

e) - Se a maioria dos votos entrados nas "Urnas" for de "inutilizados" mais os "em branco" superior aos votados a favor da soma de todos os restantes partidos; obrigará à realização de nova Assembleia Constituinte, confirmativa da actual ...ou aprovação de outra Constituição, livre e democrática, para reger a 4.ª República.

Capa ------ Páginas Seguintes ------ Páginas Anteriores