1 – Reverendíssimos Bispos e Exmos. Senhores,

1.1 – Em Paris, onde resido, ouvi no noticiário da "Antena Um", ir começar em breve a revisão da Concordata; do corte do subsídio à Universidade Católica, e, dias mais tarde, ouvi também ir ser, pura e simplesmente requerida à Assembleia Nacional a anulação da Concordata, que o Povo apoia, e

1.2 – Eu, Amândio Rocha, detentor do BI n.º 2.891.594, nascido em Penafiel, descendente de incontáveis gerações de Portugueses, não castrado e, como Vós, sem Pátria – ... Por ter sido vendida por canalhas, pseudo revolucionários funcionários dos mesmíssimos partidos políticos que, pela força das armas, emboscados, à traição "fizeram correr sangue sagrado de Portugueses que se lhes opuseram" e, senhores do Poder revolucionário, obrigaram o Povo aprovar a Constituição comunista-socialo-marxista, de inspiração comunista, que temos:

... Por força dum "ultimato", enviado pelo chefe do estado maior do exército da pandilha revolucionária, Ramalho Eanes, a Sá Carneiro – "...que se tinha recusado a aprová-la sem haver consulta, por Referendo, a todos os Portugueses".

1.3 – Deploro sinceramente, Prezados Portugueses (como posso tratá-los por "Compatriotas" se a Pátria Portuguesa já não existe ?) que – pelo menos no meu ponto de vista de democrata pleno, liberal e respeitador dos sagrados direitos de cada um, seja ele superior, semelhante ou menos ! – ...as hierarquias, em qualquer das classes: direcções, chefias, etc., sobretudo em política, a coberto da Constituição, desde as governamental, administrativa e legislativa até às mais baixas autarquias, na maioria decidem autocraticamente e com desdém – como se donos de tudo e nós fossem, até a nos tratarem por "carneirada imbecil" ! (eu, por mim, com o máximo prazer, devolvo-lhes o epíteto em dobro !) – que, não estando senão, simples e indevidamente, em representação de uma Entidade (a Grei Portuguesa) que – à força ! – é posta de lado e, pelo que me é dado observar, nem a Igreja de "oito milhões de Católicos" que, de tão cordata, nem assim escapa ! – Na minha maneira de ver, de ser e pensar claro, e... não alienado !

1.4 – Penso que o mal maior está na inexistência de Dignidade Cívica na sociedade, onde qualquer um que "suba apenas meio degrau" que seja (quantas das vezes, só devido a influências) julgar-se sumo. Sucede isso, com mais frequência do que é de desejar, na política, em que é suficiente a, somente, uma minoria de uma meia dezena de aventureiros irresponsáveis e malfeitores... – que haverá, no regime vermelho actual, sempre algum partido político disposto a lhe dar cobertura, para deles se servir oportunamente ...como, p.e., para fazer aprovar Orçamentos do Estado que lhe convenha ! – ...a poderem formar quaisquer "seitas" para "converter" em partidos, com lábia capaz de corromper umas centenas de necessitados, "com dinheiros do saco azul" – eficiente meio de eleger algum/ns deputado/s. Chegados aí... ai do pobre Povo, que ninguém mais os segura ! Postos em bico de pés, de humildes serventuários sem onde caírem mortos, fazem-se arrogantes, a considerarem-se imprescindíveis nos "seus novos cargos de super moleques estagiários", são obedientes a assinar os projectos de lei a submeter ao Parlamento que aos "tarimbeiros" fica mal subscreverem (como é o caso presente da Concordata !) razão que me faz aqui vir apelar aos Reverendíssimos Bispos – por, a meu ver, existir uma razão que não diz, repito: não diz ..."só" respeito às Hierarquias Católica e Política! Estarem a esquecer, autocraticamente, o terceiro – e sobretudo, por muitas razões, repito: "por muitas razões" ! – o "principal interessado na questão" que é... o Povo Português, Católico a 80 %, que ...

Infelizmente para si, se vier a perder !...

1.4.1 – ...Graças a Deus viveu, e sempre tem vivido há séculos, na dependência da caridade social prestada pelas Organizações Caritativas Católicas – por carências e absoluta inoperância dos serviços Sociais governamentais, para os quais é obrigado a descontar – onde continua a predominar o método da administração e pilhagem comunista, imposto pelos saqueadores revolucionários que, no dia 1.º de Maio/74, no auge da guerra fria, se apossaram das Liberdades conquistadas por Salgueiro Maia, para saquearem o espólio, pertença de todos nós. ––> 2

Capa ------ Páginas Seguintes ------ Páginas Anteriores